Quando madeireiros da Georgia Kraft Corporation derrubaram uma árvore, se depararam com algo muito bizarro: um cão mumificado. O in...

💜
2019

Esta descoberta macabra é, na realidade, uma história triste

/
0 Comments

Quando madeireiros da Georgia Kraft Corporation derrubaram uma árvore, se depararam com algo muito bizarro: um cão mumificado.

O incidente ocorreu nos anos 1980, enquanto a equipe trabalhava em um bosque de carvalhos no sul da Geórgia, nos EUA.

Depois de cortar o topo da árvore e carregá-la em um caminhão para transporte, um membro da equipe espiou o tronco oco e encontrou os restos perfeitamente mumificados de um cachorro, ainda com os dentes escancarados em um retrato de sua luta pela sobrevivência.

A história

Especialistas que estudaram a carcaça concluíram que o filhote era provavelmente um cão de caça da década de 1960, que ficou preso na árvore após perseguir algo como um esquilo através de um buraco nas raízes.

Quanto mais o cão subia, mais estreita a árvore se tornava. Pela posição das patas, os cientistas acreditam que ele continuou a escalar até que efetivamente entalou. Incapaz de se mexer, morreu.
Em seguida, devido a um conjunto perfeito de circunstâncias, o animal se mumificou.

Mumificação natural

Normalmente, um cachorro que morre na natureza sucumbe à decomposição e é comido por animais forrageiros. No entanto, como o cachorro faleceu dentro de uma árvore, é improvável que outros animais pudessem alcançá-lo. Devido à altura do corpo, talvez nem sentissem o seu cheiro.

Além disso, o tipo de árvore em que o cachorro se alojou pode favorecer o processo de mumificação natural. Carvalhos contêm taninos, que são usados em taxidermia para tratar peles de animais para que não se decomponham. Os taninos do interior da árvore penetraram no cão e impediram que ele apodrecesse por dentro.

O ambiente seco dentro do tronco também forneceu abrigo dos elementos e sugou a umidade da carcaça. O ar sugado através da base da árvore criou uma espécie de vácuo, contribuindo ainda mais para o processo de secagem.

Museu

Depois de encontrar o filhote mumificado, os madeireiros decidiram levá-lo para um museu, para exibir a visão rara ao público.


O cão agora reside no Southern Forest World, na Geórgia, ainda envolto em sua tumba amadeirada. 


Nenhum comentário: