slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img

O planeta é um lugar muito mais plural, amplo e diverso em paisagens naturais espetaculares do que sugerem as agências de turismo. Vale s...

Estas fotos mostram que uma viagem pela Escócia deveria ser uma meta para você

💜
2019


O planeta é um lugar muito mais plural, amplo e diverso em paisagens naturais espetaculares do que sugerem as agências de turismo. Vale sempre a pena ir além dos destinos mais óbvios e conhecer novos cenários, para se encantar com a variedade natural e sempre bela que a Terra oferece aos nossos olhos. E foi isso que o fotógrafo belga Mikael Broidioi, conhecido como iN Fravez, decidiu fazer – e transformou sua viagem de 15 dias pela Escócia em uma incrível coleção de fotos que oferece a dimensão das belezas naturais do país.
Entre florestas, mares e montanhas, as imagens revelam não só a natureza escocesa como o próprio rico olhar do fotógrafo – que atravessou mais de 4 mil quilômetros pela Escócia para revelar o surpreendente e espetacular cenário do país.
© fotos: Mikael Broidioi / fonte:via

Um golfinho do tipo Toninha, uma das espécies mais ameaçadas de extinção, ao ser capturado na China para ter sua carne vendida, protagoni...

Golfinho em extinção chora ao ser capturado para ser vendido como comida

💜
2019


Um golfinho do tipo Toninha, uma das espécies mais ameaçadas de extinção, ao ser capturado na China para ter sua carne vendida, protagonizou uma curiosa e tocante cena – que levou a dramática história a um desfecho surpreendente. Testemunhas afirmam que o animal, que havia sido confundido com um golfinho comum, parecia “chorar” durante sua captura, com lágrimas nos olhos e feição triste.
O golfinho Toninha estava sendo arrastado na traseira de um pequeno carro, na região de Xuwen, no sul da China, quando as pessoas notaram a cena – e a espécie do animal. Duas testemunhas se compadeceram em especial com a situação do animal, e decidiram que precisavam fazer algo para salvar a triste Toninha – como mostra o vídeo da matéria feita pelo site Metro.
Cheng Mingyue e Cheng Jianzhuang decidiram comprar o animal, para poder salva-lo do destino que lhe aguardava. “Ele chorou durante todo o caminho”, afirmaram. A salvação lhes custou cerca de 720 reais, mas o custo valeu o final da história: o animal foi devolvido ao mar, onde pôde voltar a nadar – agora somente com lágrimas de alegria.
© fotos: reprodução/fonte:via

A abelha gigante de Wallace, como o nome já indica, não é exatamente discreta: quatro vezes maior que uma abelha comum, é de um tamanho de ...

Maior abelha do mundo é redescoberta na Indonésia

💜
2019
A abelha gigante de Wallace, como o nome já indica, não é exatamente discreta: quatro vezes maior que uma abelha comum, é de um tamanho de um polegar adulto.
Agora, depois de ficar desaparecida por 38 anos, foi felizmente reencontrada nas Molucas Setentrionais, um arquipélago na Indonésia.

MEGACHILE PLUTO

Uma equipe de biólogos norte-americanos e australianos encontrou uma única abelha da espécie (Megachile pluto) vivendo dentro de um ninho de cupins em uma árvore a mais de dois metros do solo.
“Foi absolutamente deslumbrante ver esse ‘buldogue’ voador que não tínhamos mais certeza se existia”, contou Clay Bolt, fotógrafo especializado que fez as primeiras imagens da espécie viva. “Realmente ver quão bela e grande a espécie é em vida, ouvir o som de suas asas gigantes batendo quando passou pela minha cabeça, foi simplesmente incrível”.
A fêmea desta abelha, descoberta pelo explorador e naturalista britânico Alfred Russel em 1858 na ilha tropical indonésia de Bacan, pode medir cerca de 4 centímetros de comprimento.
Russel a descreveu como “um inseto grande, parecido com uma vespa preta, com imensas mandíbulas como um besouro lucano”.

ELUSIVA

Apesar de sua grande estatura, a abelha permaneceu elusiva. Até hoje, os biólogos não sabem muito sobre o ciclo de vida secreto da fêmea, que envolve a fabricação de ninhos com resina de árvore dentro de cupinzeiros arbóreos ativos.
A espécie só foi vista novamente por cientistas em 1981, quando Adam Messer, um entomologista americano, redescobriu-a em três ilhas indonésias. Messer observou como a abelha usava suas gigantescas mandíbulas para coletar resina e madeira para seus ninhos à prova de cupins.
Equipes de busca não conseguiram encontrar a abelha novamente, mas essa última descoberta de uma única fêmea aumenta as esperanças de que as florestas da região ainda abriguem essa espécie.

AMEAÇADA

O habitat da abelha na Indonésia está ameaçado pelo desmatamento maciço para a agricultura. Seu tamanho e raridade ainda a tornam um alvo para colecionadores.
Não há, no momento, nenhuma proteção legal relativa ao comércio da abelha gigante de Wallace.
Robin Moore, biólogo de conservação da Global Wildlife Conservation que dirige um programa chamado The Search for Lost Species (em português, “Busca por Espécies Perdidas”), disse: “Sabemos que divulgar essa redescoberta pode parecer um grande risco, dada a demanda, mas a realidade é que colecionadores inescrupulosos já sabem que a abelha está lá fora”.
Moore disse que é vital que os conservacionistas conscientizem o governo indonésio sobre a abelha e tomem medidas para proteger a espécie e seu habitat.
“Ao transformar a abelha em um carro-chefe mundialmente famoso para a conservação, estamos confiantes de que a espécie tem um futuro melhor do que se simplesmente a deixássemos ser colecionada até o esquecimento”, concluiu.

Se a sabedoria popular sugere que uma imagem vale mais do que mil palavras, o deboche popular oferece a possibilidade de um desenho ...

Essas fotos tem o mesmo número de pixels que sobreviventes destas espécies em extinção

💜
2019

Se a sabedoria popular sugere que uma imagem vale mais do que mil palavras, o deboche popular oferece a possibilidade de um desenho para explicar algo evidente e óbvio. E foi isso que fez o artista JJSmoth44 diante do alarmante cenário atual de extinção para diversas espécies: transformou em imagem os terríveis números que ilustram a realidade desses animais. Para tal, o número de animais remanescentes de cada espécie foi transformado em um pixel em uma foto da espécie – a qualidade das imagens, portanto, é proporcional à quantidade de sobreviventes.

Os cerca de 50 mil elefantes que ainda vivem representam, portanto, uma imagem em melhor qualidade – com cerca de 50 mil pixels. Já a foto do tigre-siberiano, com somente 450 exemplares sobreviventes, é praticamente um borrão com imensos quadrados. O trabalho de JJSmoth44 espanta pelo fato de que, entre variações, nenhuma foto é realmente em alta qualidade.

O trabalho atual foi inspirado em uma campanha realizada em 2008 pela World Wildlife Fund (WWF), que viralizou recentemente. Intitulada WWF Japan – Population by pixel, a campanha original foi criada pelos diretores de criação Nami Hoshino, Yoshiyuki Mikami, e pelo designer Kazuhiro Mochizuki – e agora atualizada, com novos animais e novos – e ainda mais trágicos – números por JJSmoth44. “Eu fiz como um desafio de programação”, escreveu o artista, apresentando um novo desafio para o futuro do planeta como resultado de seu trabalho: a proteção aos animais ameaçados de desaparecerem.

Cão-selvagem africano: entre 3000 e 5500 remanescentes
Leopardo siberiano: cerca de 60 remanescentes
Tigre Siberiano: cerca de 450 remanescentes
Elefante asiático: entre 40000 e 50000 remanescentes
Tigre-de-bengala: cerca de 2500 remanescentes
Furão-do-pé-preto: cerca de 300 remanescentes
Rinoceronte negro: cerca de 5000 remanescentes
Baleia azul: entre 10000 e 25000 remanescentes
Chimpanzé Bonobo: entre 10000 e 50000 remanescentes
Orangotango de Bornéu: entre 45000 e 69000 remanescentes
Chimpanzé: entre 172700 e 299700 remanescentes
Pinguim de Galápagos; cerca de 2000 remanescentes
Panda Gigante: cerca de 1864 remanescentes
Tartaruga-verde: entre 3000 e 5500 remanescentes
Rinoceronte-de-Java: cerca de 60 remanescentes
© fotos: JJSmoth44

Uma empresa de cartões comemorativos tentou registrar a marca Banksy . Como resposta, o artista criou sua própria marca, com direito a um...

A loja distópica onde ninguém pode entrar criada por Banksy após disputa de marca registrada

💜
2019

Uma empresa de cartões comemorativos tentou registrar a marca Banksy. Como resposta, o artista criou sua própria marca, com direito a uma loja em que ninguém pode entrar.

Diante da disputa de marcas, Banksy entrou em contato com seu advogado que o advertiu que a melhor maneira de garantir o registro do próprio nome seria vender produtos com uma marca autoral. Assim surgiu a Gross Domestic Product.
De acordo com o advogado Mark Stephens, citado pelo site Bored Panda, a lei indica que, se uma marca registrada não está sendo usada, ela pode ser transferida para outra pessoa que deseje utilizá-la.
Graças a isso, o artista passou os últimos meses produzindo objetos com o intuito de preencher categorias de registro enquadradas na lei europeia.
Como resultado, os fãs de sua arte agora podem adquiri-la em diversos formatos.
De tapetes a almofadas, tudo leva a assinatura de Banksy.
A loja, localizada na região de Croydon, em Londres (Inglaterra), foi inaugurada há três dias.
Através de uma publicação no Instagram, o artista explicou o motivo incomum que o levou a criar o espaço e avisou que as portas não serão abertas.
O local trata-se apenas de um showroom e todas as vendas serão feitas online. Os artigos deverão ser vendidos com preços a partir de 10 libras e, segundo a publicação, são feitos usando materiais pré-existentes ou reciclados sempre que possível. “Inclusive as ideias“, destaca o material.

Veja mais imagens da loja criada por Banksy

<span data-mce-type="bookmark" style="display: inline-block; width: 0px; overflow: hidden; line-height: 0;" class="mce_SELRES_start"></span>
Fotos: Divulgação

A ciência já provou que o amor que sentimos pelos nossos cães, não somente é palpável e indiscutível, como pode ser comparado ao sent...

Fotos vintage de homens posando com seus cães no século 19

💜
2019
A ciência já provou que o amor que sentimos pelos nossos cães, não somente é palpável e indiscutível, como pode ser comparado ao sentimento que temos pelos nossos filhos. E este amor existe desde sempre. Não há dúvidas de que o cachorro é o melhor amigo do homem, excelente companheiro e mais fiel do que muita gente. E para homenagear esta ligação, o site vintage.es fez uma seleção de fotos vintage de homens posando com seus cães no século 19.

fotos vintage homens e cães 1fotos vintage homens e cães 1

Segundo artigo publicado na revista científica Science, este amor pode despertar exatamente da mesma forma que acontece com um casal, o mais clichê “amor à primeira vista”. E tem mais! Esta mesma pesquisa também mostrou que o olhar entre um cachorro e seu dono pode liberar ocitocina – mais conhecido como hormônio do amor, o mesmo que liberamos durante o sexo e que desempenha um papel essencial na ligação entre pais e filhos.

fotos vintage homens e cães 2

Os resultados deste estudo sugerem que, à medida em que os cães se tornaram animais domesticados, desenvolveram uma habilidade mutuamente benéfica de se unir com os humanos da mesma maneira que nos relacionamos.

fotos vintage homens e cães 3

Apesar de levemente desbotadas, estas fotos em preto e branco são bem claras em relação ao amor entre os cães e seus donos. Na praia, na bicicleta, no sofá… Mesmo com o passar dos anos e a tecnologia cada vez mais pulsante, eles sempre serão umas das melhores partes de nossas vidas!























Fotos: vintage.es