slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img

Se a veracidade da antiga lenda de Robin Hood, personagem do folclore inglês desde o século XIII que roubava dos nobres e ricos para ...

Bancário Robin Hood tirava dinheiro da conta dos ricos para habilitar empréstimos a pobres

💜
2019

Se a veracidade da antiga lenda de Robin Hood, personagem do folclore inglês desde o século XIII que roubava dos nobres e ricos para dar aos pobres, é motivo de debate até hoje, a história do Robin Hood da pequena cidade de Forni di Sopra, na Itália, é real, na qual um gerente de banco “se apropriou” de cerca de 1 milhão de euros dos acionistas mais ricos para ajudar os empréstimos aos mais pobres.
Tudo começou em 2009, no auge da crise econômica global, quando Gilberto Baschiera viu mudarem as regras para a concessão de empréstimo em seu banco: o critério para permitir a oferta passava a ser a confiabilidade do cliente, estabelecida através de premissas avaliadas por um computador. Quando um morador local teve seu pedido recusado na mesa de Gilberto, o gerente teve pena pelo homem e, ao invés de dispensa-lo, retirou um pouco de dinheiro da conta de outro acionista rico e transferiu para a conta do pobre homem, para que ele se tornasse qualificado a receber o empréstimo. Assim que o empréstimo entrou, o gerente pediu que o valor fosse logo devolvido.
 
Na pequena comunidade de cerca de 1 mil pessoas, rapidamente a “generosidade” de Gilberto ganhou a boca do povo, e várias outras pessoas foram atrás dele para conseguir um empréstimo. E ele as deu, seguindo no mesmo método – sempre pedindo que o valor fosse devolvido rapidamente. Naturalmente que, com o passar do tempo, vários dos que receberam o dinheiro não devolveram o pequeno valor inicial, e assim, passados sete anos, o Robin Hood de Forni de Sopra acabou descoberto – e condenado a dois anos de prisão.

O fato de não ter pegado um centavo do dinheiro desviado para si fez diferença na aplicação da pena, e Gilberto não precisou ser efetivamente preso – perdendo, porém, seu emprego, sua casa, e a possibilidade de voltar a trabalhar em um banco. Arrependido pelo tanto que perdeu, o gerente diz que não repetiria hoje seu gesto, mas que tudo que queria era ajudar os que mais precisam. “O sistema bancário abandona os pensionistas que ganham o mínimo e os jovens sem recursos”, ele disse.
Após conseguir o acordo judicial, Gilberto telefonou a todos os acionistas que tiveram seu dinheiro utilizado para a transição para a explicar os motivos de suas ações. “Eu sempre pensei que, além de proteger nossos acionistas, nosso trabalho era ajudar os que precisam”, concluiu.
 
© fotos: reprodução/fonte:via

Usar o banheiro pode parecer a coisa mais natural do mundo, mas para algumas pessoas isso é um verdadeiro luxo. Era essa a realidad...

Dispositivo transforma fezes em gás de cozinha para populações de baixa renda

💜
2019

Usar o banheiro pode parecer a coisa mais natural do mundo, mas para algumas pessoas isso é um verdadeiro luxo.
Era essa a realidade da população de Jalpatagua, na Guatemala. As pessoas da comunidade eram obrigadas a fazer suas necessidades na mata, mas tudo mudou após a implantação de um dispositivo inovador, de acordo com informações do Ciclo Vivo.
O sistema HomeBiogas foi desenvolvido através de uma cooperação entre os governos guatemalteco e israelense. Trata-se de um sanitário semelhante ao utilizado em embarcações, que usa uma válvula para bombear água. O diferencial, no entanto, é o que acontece depois disso. O aparelho transforma resíduos orgânicos, incluindo fezes humanas, em gás de cozinha.
Com isso, resolvem-se dois problemas: há uma melhoria no saneamento básico e a população ganha comodidade ao cozinhar com um fogão a gás, visto que não necessita mais colher lenha para aquecer os alimentos. Além disso, a saúde da comunidade é preservada, visto que não é inalada mais a fumaça oriunda da queima de madeira, considerada tóxica.
Felizmente, não é só na Guatemala que o equipamento vem sendo usado. Ele já melhora a vida de pessoas em mais de 90 países, incluindo o Brasil. Entretanto, o custo de instalação do sistema ainda impede que seu uso doméstico ganhe escala. Cada HomeBiogas sai por R$ 5.900 no Brasil.
Fotos: reprodução/fonte:via

Robôs são ótimos para muitas coisas, mas será que eles podem se transformar também em bons artistas? Se depender apenas de suas hab...

Programaram um robô capaz de desenhar melhor que muitos artistas

💜
2019

Robôs são ótimos para muitas coisas, mas será que eles podem se transformar também em bons artistas?
Se depender apenas de suas habilidades em desenho, a resposta é sim.
Basta olhar as criações de Karel, um robô programado para aprender a desenhar a partir de fotografias. Durante nove meses, ela já foi ensinada a reproduzir imagens com diferentes estilos de traço.
Karel é uma criação do LinesLab, um estúdio experimental criado por Sergej Stoppel, que explora arte algorítimica e robótica.
E, embora ela já possa desenhar melhor do que muitos artistas, dificilmente conseguirá recriar aquilo que faz da arte algo tão especial: a criatividade de seus criadores.
Espia só algumas das obras de Karel!
 
Gostou do que viu? Você pode adquirir um dos desenhos de Karel clicando aqui.
 
Fotos: reprodução

  Sua infância provavelmente teve a companhia deles. Mônica, Cebolinha, Magali, Cascão e toda a turma estiveram ao seu lado durante i...

App da Turma da Mônica reúne acervo com histórias desde os anos 1950

💜
2019
 

Sua infância provavelmente teve a companhia deles. Mônica, Cebolinha, Magali, Cascão e toda a turma estiveram ao seu lado durante incontáveis momentos. Talvez você tenha guardado as revistinhas por muito tempo, para ter as histórias ao alcance sempre que possível – ainda que você nem abrisse a gaveta e elas acumulassem muito pó.

A digitalização está aí para preservar essas memórias sem precisar de espaço físico. E chegou a vez de as aventuras do Bairro do Limoeiro (e do cemitério, do espaço sideral e até da idade da pedra) estarem disponíveis a alguns cliques de distância.


A Mauricio de Sousa Produções anunciou a criação do aplicativo Banca da Mônica, já disponível para iPhone e Android, que contará com milhares de edições lançadas entre 1950 e 2016.
Apesar de o aplicativo ser gratuito, é preciso escolher entre alguns planos de assinatura para aproveitar o seu conteúdo, dependendo de quais edições o usuário quiser acessar. O app oferece a opção de 30 dias grátis para testar um dos pacotes.


Pacote Turma da Mônica Acervo (R$3,50/mês): traz todo o acervo das revistas Mônica, Cebolinha, Magali, Cascão e Chico Bento publicado entre 1950 e 2016;

Pacote Turma da Mônica (R$25/mês): traz as edições recentes das revistinhas Mônica, Cebolinha, Magali, Cascão e Chico Bento;

Pacote Turma da Mônica Jovem (R$17/mês): traz todas as edições da Turma da Mônica Jovem e do Chico Bento Moço;

Pacote Turma da Mônica Internacional (R$17/mês): traz edições recentes em inglês (Monica and Friends) e espanhol (Mónica y Sus Amigos) das revistas.
Imagens: Reprodução

  Usar o banheiro pode parecer a coisa mais natural do mundo, mas para algumas pessoas isso é um verdadeiro luxo. Era essa a reali...

Dispositivo transforma fezes em gás de cozinha para populações de baixa renda

💜
2019
 

Usar o banheiro pode parecer a coisa mais natural do mundo, mas para algumas pessoas isso é um verdadeiro luxo.

Era essa a realidade da população de Jalpatagua, na Guatemala. As pessoas da comunidade eram obrigadas a fazer suas necessidades na mata, mas tudo mudou após a implantação de um dispositivo inovador, de acordo com informações do Ciclo Vivo.


O sistema HomeBiogas foi desenvolvido através de uma cooperação entre os governos guatemalteco e israelense. Trata-se de um sanitário semelhante ao utilizado em embarcações, que usa uma válvula para bombear água. O diferencial, no entanto, é o que acontece depois disso. O aparelho transforma resíduos orgânicos, incluindo fezes humanas, em gás de cozinha.


Com isso, resolvem-se dois problemas: há uma melhoria no saneamento básico e a população ganha comodidade ao cozinhar com um fogão a gás, visto que não necessita mais colher lenha para aquecer os alimentos. Além disso, a saúde da comunidade é preservada, visto que não é inalada mais a fumaça oriunda da queima de madeira, considerada tóxica.


Felizmente, não é só na Guatemala que o equipamento vem sendo usado. Ele já melhora a vida de pessoas em mais de 90 países, incluindo o Brasil. Entretanto, o custo de instalação do sistema ainda impede que seu uso doméstico ganhe escala. Cada HomeBiogas sai por R$ 5.900 no Brasil.

Fotos: Divulgação

Com uma grande galeria a céu aberto e murais ocupando a Galeria Marta Traba e parte da biblioteca, a 4 a Bienal do Grafitti chega a...

4ª Bienal do Graffiti reúne artistas do mundo inteiro em São Paulo

💜
2019

Com uma grande galeria a céu aberto e murais ocupando a Galeria Marta Traba e parte da biblioteca, a 4a Bienal do Grafitti chega ao Memorial da América Latina, em São Paulo, onde o melhor da arte urbana contemporânea ficará aportado até o dia 28 de outubro. Com entrada gratuita, o evento é amplo em estilos e técnicas, e prioriza os mega formatos – com murais de até quatro metros de largura por três metros de altura.


A curadoria ficou por conta de Binho Ribeiro, um dos precursores da street art no Brasil, e além das próprias obras, a Bienal oferecerá atividades como um longe, um pátio multifuncional, mostra de filmes educativos, mesas de diálogo, oficinas e performances. Além disso, a tecnologia se fará presente pela primeira vez, através de QR Codes com informações sobre as obras e o perfil do instagram de cada artista.

 


Outra novidade importante dessa 4a edição é a presença feminina recorde. Ao todo 20 artistas mulheres participarão, com nomes como a baiana Ananda Nahu, a paulista Grazie Gra e a chilena Antisa. Ao todo serão 80 artistas do mundo inteiro formando a edição da Bienal do Grafitti desse ano em São Paulo – um grande centro urbano de grande importância na cena de street art e do grafitti mundial.

 

© fotos: Facebook

Cada vez mais pessoas passam seus dias atrás das grades. De acordo com um levantamento do Instituto Para Pesquisas e Políticas Crim...

Como são as celas de cadeia em diferentes países do mundo

💜
2019
Cada vez mais pessoas passam seus dias atrás das grades. De acordo com um levantamento do Instituto Para Pesquisas e Políticas Criminais, o número ao redor do mundo já passa dos 10 milhões, entre homens e mulheres. Do ano 2000 para cá, a população carcerária feminina cresceu 50%, e a masculina 18%.
As estatísticas mais atualizadas se referem a outubro de 2015, então é possível que esses números já tenham aumentado. Além disso, o levantamento inclui tanto pessoas presas provisoriamente enquanto aguardam julgamento quanto aquelas que já foram sentenciadas.
O Brasil é o quarto país com mais presos na lista, com um total de 607 mil detentos. Os Estados Unidos aparecem no topo do ranking, com mais de 2,2 milhões de presidiários, seguidos pela China, com 1,65 milhão, e Rússia, com 640 mil.
O site Bored Panda compilou fotografais de celas de prisão em diferentes países ao redor do mundo para mostrar como os conceitos de punição e reabilitação podem variar radicalmente entre uma nação e outra. Confira:

Halden, Noruega

Aranjuez, Espanha

Essa prisão permite a interação constante entre detentos e familiares

Lilongwe, Malawi

Onomichi, Japão

Manaus, Brasil

Cartagena, Colômbia

À noite, as detentas cujas penas estão chegando ao fim trabalham no restaurante em um pátio da prisão para estimular a transição para a vida em liberdade.

Califórnia, EUA

Montreal, Canadá

Landsberg, Alemanha

San Miguel, El Salvador

Genebra, Suíça

Cidade Quezon, Filipinas

Yvelines, França

Cebu, Filipinas

A dança é uma atividade diária neste presídio filipino

Arcahaie, Haiti

Fotos: Reprodução/fonte:via