slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img
slider img

O parlamento europeu pretende dar um passo significativo na ofensiva contra o uso abusivo do plástico. A instituição aprovou uma p...

União Europeia quer proibir uso do plástico descartável até 2021

💜
2019
Resultado de imagem para União Europeia quer proibir uso do plástico descartável até 2021
O parlamento europeu pretende dar um passo significativo na ofensiva contra o uso abusivo do plástico. A instituição aprovou uma proposta que prevê a proibição da venda de produtos de plástico descartáveis.
A ideia é que a medida entre em vigor já em 2021 e valha para toda a União Europeia. Foram 571 votos favoráveis e 53 contrários. Com isso, está vetada a comercialização de pratos, talheres, cotonetes, varas para balões e outros produtos de plástico de uso único.
Com a medida, o parlamento europeu espera diminuir em 70% a quantidade de poluentes de plástico presente nos oceanos. Vale destacar que, assim como acontece com os canudos, os itens barrados possuem alternativas menos nocivas disponíveis.
Resultado de imagem para União Europeia quer proibir uso do plástico descartável até 2021
“Nós estamos adotando a legislação mais ambiciosa contra o uso unitário do plástico. Precisamos agora conduzir as negociações da melhor forma possível para que consigamos colocar todas as medidas em prática”, declarou o belga Frederique Ries, responsável pelo projeto.   
As novas regras colocam indústria do tabaco em xeque. O objetivo transferir aos produtores de cigarros com filtros de plástico os custos de limpeza, transporte e tratamento do lixo. Em 32 anos, foram colhidas mais de 60 milhões de bitucas nos oceanos. O mesmo vale para os produtores de pesca, que vão precisar contribuir para reciclar pelo menos 15% do plástico produzido até 2025.
Agora, a lei segue para o Conselho da União Europeia, onde será debatida por representantes dos governos nacionais. Os planos dos europeus chegam em boa hora, pois ambientalistas dizem que até 2050, os oceanos terão mais plástico do que peixes. 
Fotos: Unsplash/fonte:via

Não importa se você é um rei antigo, um guerreiro feroz ou o mais temido dinossauro do planeta, seus ossos ainda podem acabar em um mus...

Estes são os esqueletos e fósseis mais azarados da Terra

💜
2019

Não importa se você é um rei antigo, um guerreiro feroz ou o mais temido dinossauro do planeta, seus ossos ainda podem acabar em um museu com turistas boquiabertos rindo da posição ridícula em que você morreu.
O portal I Fucking Love Science compilou alguns dos esqueletos e fósseis mais infelizes já encontrados por arqueólogos e paleontólogos.
Embora não seja consolo para nenhum deles, todas essas criaturas realmente ajudaram os pesquisadores a fazerem descobertas científicas incríveis sobre o passado:

Os caras mais azarados de Pompeia

Não basta terem enfrentado uma notória erupção vulcânica, alguns dos personagens imortalizados de Pompeia e Herculano também morreram em posições bastante infortunas.
Por exemplo, esse homem que foi atingido na cabeça por uma rocha gigante ao tentar escapar da fúria do Vesúvio em 79 dC:
Ficou pior ainda para esse outro homem que, pouco antes de ser frito vivo pelas cinzas vulcânicas, parecia estar se masturbando:
É claro que provavelmente nunca confirmaremos porque ele realmente estava nessa pose sugestiva; no entanto, isso não vai impedir que diversos memes sejam feitos com esse pobre coitado 2.000 anos depois.

Aracnídeo pronto para acasalar


Este antigo ancestral dos opiliões ficará para sempre conhecido como o aracnídeo consagrado em âmbar com uma enorme ereção.
A descoberta ajudou os cientistas a identificarem uma família de animais extintos até então desconhecida, mas ainda é uma maneira bastante degradante de passar 99 milhões de anos.

A briga que atrapalhou a vida


Em 1971, paleontologistas descobriram os fósseis de um Velociraptor travado em combate com um Protoceratops.
Os restos mortais de 80 milhões de anos mostram o predador perfurando sua garra no pescoço do herbívoro agachado, em uma tentativa de abatê-lo. Em retaliação, o Protoceratops parece ter quebrado o braço direito do Velociraptor.
Os dois estavam tão ocupados lutando que não perceberam um fluxo de areia que conseguiu engoli-los quase instantaneamente. É uma descoberta bem legal, mas que faz os dinossauros parecerem muito estúpidos ao invés de valentes.

Este carrapato teve um dia péssimo


Este carrapato é muito parecido com uma versão pré-histórica do homem que foi morto pela rocha em Pompeia – tão perto de escapar, mas não foi dessa vez.
Cerca de 99 milhões de anos atrás, no atual Mianmar, um carrapato azarado caiu em uma teia de aranha. A onda de má sorte não parou por aí. Durante a sua fuga desastrada, ele foi engolido pela resina de uma árvore.
Milênios depois, o desastre do carrapato – ainda envolto em seda de aranha – se encontra imortalizado em um lindo pedaço de âmbar.

Alces em disputa por domínio


Não foi uma luta tão épica quanto a dos dinossauros, mas esses dois alces machos também entraram em conflito e morreram durante uma briga, tornando-se perfeitamente preservados no gelo.
Homens, né?

Dinossauro desajeitado


Há alguns anos, os paleontologistas descobriram o primeiro tecido cerebral fossilizado de um dinossauro.
Foi uma descoberta incrível, oferecendo aos cientistas uma mina de ouro de novos conhecimentos sobre o poder do cérebro dos dinossauros e potenciais insights sobre seu comportamento.
Tudo isso só foi possível graças a um Iguanodon inacreditavelmente desajeitado que sofreu um acidente há cerca de 133 milhões de anos. O cérebro deste dinossauro só foi preservado porque ele parece ter caído em um pântano de lama altamente ácida. Na ausência de oxigênio e bactérias, a massa de vasos sanguíneos, as redes de colágeno, capilares e tecidos neurais foram mineralizados.
fonte:via [IFLS]

Até onde você estaria disposto a ir para impressionar seu amor? Passaria sete dias inteiros esculpindo um design complexo, mas em última...

Baiacu artista e sua bela obra intrincada na areia: vídeo

💜
2019
Até onde você estaria disposto a ir para impressionar seu amor? Passaria sete dias inteiros esculpindo um design complexo, mas em última análise efêmero, na areia do fundo do mar?
O baiacu passa.
O macho de uma espécie japonesa do gênero Torquigener é um artista incrivelmente talentoso capaz de impressionar não somente suas pretendentes, mas qualquer criatura.

Beleza e funcionalidade

O macho é capaz de ficar dias girando suas barbatanas para criar dezenas de curvas e montes meticulosamente alinhados que se irradiam do centro de sua obra de arte na areia.
Uma vez que o peixe começa a moldar seu desenho, não pode parar para descansar. Se o faz, a corrente oceânica apaga todo o seu trabalho duro, de forma que ele se aplica à missão 24 horas por dia até que sua criação esteja completa.
Da mesma forma que machos de outras espécies usam seu tamanho, cor ou apêndices extravagantes para atrair a atenção de uma parceira, o baiacu aposta na complexidade de seus talentos artísticos. No fim das contas, o padrão resultante é intrincado e preciso o suficiente para capturar o olho perspicaz de uma fêmea.
E chamar a atenção não é o único objetivo desta arte cativante. Segundo os cientistas, a fêmea utiliza a estrutura como um ninho; ela coloca seus ovos no centro, onde os melhores grãos de areia foram posicionados.
Isso porque a técnica de construção do macho incorpora grãos finos de areia no coração do desenho, enquanto os vales da estrutura retardam o fluxo de água em direção ao centro em cerca de 25%, protegendo os ovos que ali repousam.

Uma habilidade inacreditável

O vídeo acima exibe algumas imagens que foram ao ar em 2014 no canal BBC Earth, no episódio “Courtship” da série de documentários sobre natureza “Life Story”. Em agosto deste ano, a BBC compartilhou o clipe no Facebook.
Mergulhadores descobriram pela primeira vez exemplos desse tipo de arte nas águas próximas ao Japão em 1995.
Porém, mais de uma década se passou antes que identificássemos os baiacus como os enigmáticos criadores das formações.
Os caminhos interconectados que se unem em um desenho circular são muitas vezes bem maiores que o corpo do peixe. Embora o macho tenha apenas cerca de 12 centímetros de comprimento, suas esculturas podem atingir até 2 metros.

Mimos

Quando o talentoso artista se depara com conchas e outros projéteis que atrapalham seu progresso, os tira do caminho com a boca, mas não os joga fora.
Em vez disso, o peixe os utiliza como um toque final, colocando-os cuidadosamente sobre os montes de sua obra-prima, que é nada menos do que surpreendente em sua simetria e perfeição geométrica.
Não dá vontade de chorar de admiração? Confira uma prévia do episódio no site da fonte:via BBC. [LiveScience]

Poucos efeitos da tecnologia são tão legais para os admiradores das mais diversas formas de arte como a possibilidade de ter milha...

Art Institute of Chicago libera acesso gratuito a milhares de obras de arte em alta definição

💜
2019

Poucos efeitos da tecnologia são tão legais para os admiradores das mais diversas formas de arte como a possibilidade de ter milhares ou milhões de grandes obras ao alcance de alguns cliques, algo que antes exigiria várias visitas a museus e galerias – e uma memória sobre-humana.
O Art Institute of Chicago seguiu a linha de vários museus mundo afora e disponibilizou milhares de obras de seu acervo em alta definição, para serem baixadas e usadas como quiser, já que estão listadas como conteúdo de domínio público.
A coleção pode ser acessada através do site do Instituto, e inclui obras famosas, como Quarto em Arles, de van Gogh, American Gothic, de Grant Wood, Nighthawks, de Edward Hopper, e O Velho Guitarrista Cego, de Pablo Picasso.
Michael Neault, diretor-executivo de Experiência Digital do museu, declarou que o processo de digitalização foi aprimorado, para que o público possa apreciar as obras em detalhes, e que a equipe desenvolveu um sistema de recomendações para tornar artistas menos renomados, mas incrivelmente talentosos, mais conhecidos do grande público.


Fotos: Domínio Público (Creative Commons CC0)/fonte:via

O HIV surgiu no que hoje se chama República Democrática do Congo em 1920, especificamente na cidade de Kinshasa. Mas como foi possível d...

O HIV surgiu aqui

💜
2019
O HIV surgiu no que hoje se chama República Democrática do Congo em 1920, especificamente na cidade de Kinshasa. Mas como foi possível determinar o local de surgimento dessa doença com tanta certeza?
Na época, o território se chamava Congo Belga, e era uma colônia da Bélgica. No início do século XX, muitos homens jovens chegaram à região tentando fazer fortuna nas minas de ouro, diamante cobalto e cobre da região ou trabalhando construindo a rede ferroviária. Entre 1920 e 1932, 2.450 km de estrada de ferra foram construídos, e o governo investiu pesadamente em infraestrutura das cidades como Boma, Matadi e Leopoldville.
Nesta época, aconteceu a primeira contaminação interespécies, entre chipanzés e humanos. É possível que essas primeiras pessoas contaminadas caçavam ou domesticavam esses animais em suas tribos. Nas décadas seguintes, a doença ficou confinada a pequenas tribos da África Central,

1960 e 1970


Durante as guerras de independência que aconteceram nas décadas de 1960 e 1970 na região e com a movimentação da população em geral, a doença começou a se espalhar pelo mundo, ainda desconhecida pelos cientistas. Ela só foi identificada pela primeira vez em 1981.

Uma questão de oportunidade

O curioso é que dois tipos de HIV surgiram no início do século XX, mas só um espalhou-se de forma rápida. Eles são o HIV-1 grupo M, e o HIV-1 grupo O. Este segundo grupo acabou restrito ao oeste da África, enquanto o primeiro é responsável por 90% das infecções.
Isso sugere que foi a oportunidade, e talvez não a característica do vírus que a ajudou a se espalhar globalmente. “Fatores ecológicos e não evolutivos ajudaram no crescimento rápido”, afirmou Nuno Faria da Universidade de Oxford (Reino Unido) à BBC.
Faria e seus colegas construíram uma árvore genealógica do HIV com a ajuda do genoma do vírus coletado de 800 pessoas infectadas na África Central. Ao comparar a sequência de dois genomas e observar as diferenças entre eles, a equipe conseguiu descobrir quando os dois compartilharam um ancestral em comum.
Todos os genomas do HIV compartilharam um ancestral em comum em 1920. Com esta informação, eles conseguiram apontar o local de origem da doença, a cidade de Kinshasa, atualmente a capital da República Democrática do Congo.
fonte:via[Futurism, Avert, BBC]

Os catadores de lixo realizam um trabalho fundamental para impulsionar a coleta seletiva de materiais recicláveis, especialmente e...

Catadores ganham bikes para combater crueldade com cavalos

💜
2019
Resultado de imagem para Catadores ganham bikes para combater crueldade com cavalos
Os catadores de lixo realizam um trabalho fundamental para impulsionar a coleta seletiva de materiais recicláveis, especialmente em cidades cujas prefeituras não dispõem de caminhões e lixeiros para cumprir a tarefa, capaz de evitar que várias toneladas de lixo reaproveitável parem em lixões.
Um dos pontos negativos da atividade é o uso frequente de animais, especialmente cavalos, para carregar as pesadas carroças que acumulam vários quilos de material reciclável. Pensando nisso, um projeto alagoano doou trinta bikes adaptadas especialmente para os catadores.
Resultado de imagem para Catadores ganham bikes para combater crueldade com cavalos
As chamadas Ciclolix fazem parte do projeto Relix, uma iniciativa do Sesi que propõe de ações de educação e arte para conscientizar sobre a importância da sustentabilidade.
Cada Ciclolix tem capacidade para armazenar até 450 kg de material, e conta com sinalização e cores chamativas para aumentar a segurança dos catadores durante a atividade, além de amassador de latinha e de garrafas PET. As bicicletas adaptadas foram entregues a cooperativas e associações de catadores de Maceió e mais sete cidades alagoanas.
Resultado de imagem para Catadores ganham bikes para combater crueldade com cavalos
fonte:via

Em meio a tanta desigualdade social, racismo e outras injustiças que desde sempre e cada vez mais parecem pautar nossa própria noç...

17 anos, negro e baiano: Gabriel vendia salgadinhos com a mãe e agora desfila no SPFW

💜
2019

Em meio a tanta desigualdade social, racismo e outras injustiças que desde sempre e cada vez mais parecem pautar nossa própria noção de país, volta e meia uma história inspiradora nos lembra que ainda é possível uma trajetória de superação e conquista no Brasil. É o caso do Gabriel Pitta, um jovem baiano que desde a infância ajudou a mãe em Salvador a vender doces e salgadinhos para festas, e que agora estreou nas passarelas da São Paulo Fashion Week como modelo.
A carreira nas passarelas começou há pouco tempo, em 2016,quando tinha somente 15 anos, mas com intensidade proporcional ao talento de Gabriel – que já participou de editoriais em revistas como Vogue, GQ e Marie Claire. Em seu início, há dois anos, Gabriel ganhou o concurso Beleza Black, na capital baiana, e ao longo de dois anos conciliou seu trabalho como modelo com a ajuda que oferecia para a mãe nos quitutes.

Em setembro do ano passado, Gabriel foi contratado pela agência Way Models, e mudou-se para São Paulo para investir em sua carreira, e assim os doces e salgados ficaram pra trás, tanto na dieta quanto no trabalho. Mas não a presença da mãe, que, segundo o próprio, lhe ensinou tudo. Com somente 17 anos, Gabriel desfilou na edição N46 da semana de moda, para as marcas Cotton Project e João Pimenta.
© fotos: reprodução/fonte:via

A arte é uma poderosa ferramenta para nos fazer refletir sobre diferentes maneiras de ver o mundo. É através de ilustrações simple...

Artista italiano usa paradoxos visuais e metáforas para criar imagens provocativas

💜
2019

A arte é uma poderosa ferramenta para nos fazer refletir sobre diferentes maneiras de ver o mundo.
É através de ilustrações simples e coloridas que o artista italiano Joey Guidone manifesta esse talento.
Com uma dose de sarcasmo, muito bom humor e um quê de crítica social, Joey busca mostrar outros ângulos de situações cotidianas sobre as quais dificilmente paramos para pensar.
Seu traço lança um olhar sobre coisas tão sutis como o quanto uma conversa pode mudar o dia de uma pessoa em situação de vulnerabilidade ou mesmo a tempestade de ideias que existe para que um escritor possa colocar as palavras certas no papel.
Gosto de pegar objetos e fazê-los ‘falar’ entre si em conversas surrealistas. Basicamente, meu trabalho é criar imagens que comunicam as informações de forma fácil e rápida. Usar objetos como símbolos e construir paradoxos visuais e metáforas é o jeito que mais gosto de fazer isso“, disse ele ao Bored Panda.
Confira algumas de suas criações abaixo:
Acompanhe mais do trabalho do artista através do Instagram.
Fotos: Joey Guidone /fonte:via