A estudante da Universidade de Nottingham (Reino Unido) Jess Greaney, 18 anos, passou por um pesadelo recentemente quando pegou uma...

💜
2017

Usa lentes de contato? Tome cuidado com este terrível parasita

/
0 Comments
parasita olho lente de contato

A estudante da Universidade de Nottingham (Reino Unido) Jess Greaney, 18 anos, passou por um pesadelo recentemente quando pegou uma inflamação da córnea chamada ceratite, causada por Acanthamoeba castellanii, um parasita que estava vivendo no seu olho.A. castellanii é um organismo encontrado em muitos ecossistemas em todo o mundo. Ele é capaz de sobreviver em condições ambientais adversas – mesmo em algumas soluções para lentes de contato -, e esta não é a primeira ocorrência de infecção ocular envolvendo esse violãozinho.


Ceratite é uma doença negligenciada frequentemente associada com o uso de lentes de contato. Os médicos acham que Greaney pegou o parasita depois de espirrar água da torneira em suas lentes.
 

A infecção

Essa infecção provoca inflamação grave, dor intensa e dificuldades de visão, e pode cegar se não for tratada.

Ela começa quando o parasita está em sua fase trofozooide e gruda no tecido da córnea antes de penetrar a camada estromal inferior. Isso leva à visão menos acentuada, e eventualmente cegueira.

Ainda mais preocupante é que o parasita pode atravessar a barreira sanguínea do cérebro e causar encefalite amebiana granulomatosa, uma doença progressiva do sistema nervoso central que muitas vezes resulta em morte.

Greaney teve “sorte”. Depois de uma semana de olho vermelho, dolorido e inchado, ela recebeu tratamento antes de consequências mais graves. Este incluiu manter seu olho aberto, mantê-la acordada, raspar camadas de tecido do olho e pingar colírio repetidamente.

Contaminação e cura

Lentes podem ser contaminadas pela exposição à água de piscinas, banheira de hidromassagem e torneiras, ou como resultado de má higiene pessoal, que pode promover o crescimento de bactérias nas lentes.

Infecções Acanthamoeba (não apenas no olho) estão sendo detectadas por clínicos com frequência crescente, especialmente em pacientes cujo sistema imunológico já está comprometido. Esta população de risco está se expandindo como resultado do aumento no uso de terapias imunossupressoras para o tratamento do câncer e da pandemia global de HIV.
 
Nenhuma vacina está disponível, e as drogas atuais utilizadas para tratar essas infecções inflamatórias são insuficientes, tem efeitos secundários indesejáveis e não funcionam bem na fase crônica depois da infecção.
O tratamento também requer a aplicação de uma mistura de fármacos por períodos prolongados, com resultados mistos. Novas drogas, quer para esta ou para outras doenças parasitárias negligenciadas que afetam milhões de pessoas em todo o mundo, não estão sendo desenvolvidas – por isso, todo cuidado é pouco.

Conselhos aos usuários de lente de contato

Estudos já estão testando lentes de contato tratadas com um peptídeo antimicrobiano em seres humanos e coelhos, porém, mais pesquisas são necessárias antes que elas possam ser usadas por seres humanos.
 
No entanto, existem algumas regras fundamentais para usuários de lentes de contato que podem ajudar a impedir infecções. Como:
  • Sempre lavar as mãos antes de colocar lentes;
  • Seguir todas as instruções no manuseio e armazenamento de lentes de contato;
  • Limpar e desinfetar lentes reutilizáveis com soluções adequadas todos os dias (nunca lavá-las com água da torneira);
  • Só aplicar maquiagem depois de colocar as lentes para evitar o contato com delineador ou rímel.
Dito tudo isso, não entre em pânico. O risco de ceratite – e outras infecções – é baixo se você tiver higiene e tomar os cuidados adequados. [DiscoverMagazine]

o que acontece quando você não tira as suas lentes de contato

 

Contact-Lens

Lentes de contato são um conforto e tanto. Falo isso de olhos fechados porque eu mesma tenho uma miopia sinistra e não consigo me adaptar aos óculos. Eu uso quando preciso, claro. Mas gostar mesmo, eu não gosto. Parece que eu fico vendo as coisas por uma janela. 

A lente de contatos é uma excelente alternativa, mas exige uma certa dose de cuidados.
Lembro como se fosse hoje o ritual que me ensinaram na primeira vez em que comprei lentes de contato. Lavar as mãos, lavar as lentes, trocar sempre o soro, mantê-las em um local limpo, e por aí vai. A palavra-chave de todo esse hábito é higiene. Um passo fundamental desse ritual é tirar as lentes antes de dormir.


Se você joga no meu time, que é os dos cabeças de vento, já pegou no sono com as lentes de contato. Por consequência, você sabe como elas são um belo (ou não tão belo assim) despertador. É só pensar em abrir os olhos que elas começam a gritar, a nos dar uma inesquecível bronca por ter esquecido elas ali. Piscar nunca foi tão difícil, não?

Isso eu falo com uma noite de sono – que pode ser um soneca também. As lentes de contato não perdoam. Agora imagina o que virou o olho dessa menina:

A menina que ficou 6 meses (direto e reto) com as mesmas lentes de contato

O resultado não foi nada divertido.
30_b

Ela negligenciou o poder da higiene em um dos órgãos mais sensíveis do corpo humano, ficando 6 meses ininterruptos com as mesmas lentes. Resultado? Ficou cega. Amebas literalmente comeram seus globos oculares.

A protagonista dessa história é a estudante de graduação Lian Kao, de Taiwan.

O que aconteceu?

O espaço entre as lentes de contato e os olhos é extremamente adequado para permitir que microrganismos que não gostam de oxigênio se reproduzam e, pior ainda, se alimentem da sua córnea. 

A Acanthamoeba representa a principal ameaça. No caso de Kao, os seis meses que ela passou sem tirar suas lentes de contato foi tempo suficiente para essa criatura se estabelecer, se multiplicar e atacar os olhos dela.

Acanthamoeba keratitis

Não, a Acanthamoeba não se alimenta diretamente no tecido humano. Em vez disso, ela come bactérias. Infecções bacterianas se estabeleceram na córnea de Kao, e assim a ameba tinha muito para comer e gerar uma colônia farta. Em seguida, ela se enterrou nos olhos de Kao para chegar às bactérias que vivem ainda mais para dentro.A Acanthamoeba keratitis, como a condição é chamada, pode ocorrer justamente quando a pessoa não pratica o hábito de desinfectar suas lentes de contato. 

Enquanto as lentes de contato que não são limpas representam um risco, o fato de não retirá-las nunca é um perigo muito maior. Kao supostamente não removeu suas lentes por seis meses, e durante esse tempo ela não apenas dormiu com elas, como também fez aulas de natação. Como piscinas muitas vezes contêm Acanthamoeba, o risco de infecção aumentou significativamente.


Dr. Wu Jian-Liang, diretor de oftalmologia no Hospital Wan Fang, esclareceu que a falta de oxigênio pode destruir a superfície do tecido epitelial, criando pequenas feridas as quais as bactérias podem facilmente infectar, se espalhando para o resto do olho e proporcionando um terreno fértil perfeito para a constante proliferação desses organismos.Ou seja: tire suas lentes antes de dormir, e limpe-as direitinho antes de recolocá-las. Seus olhos agradecem. [iflscience]

 




Nenhum comentário: