Se fôssemos contar quantas mulheres treinadoras de time de futebol masculino existem no mundo certamente não iríamos nos perder neste cálc...

💜
2017

Conheça a história da primeira mulher a treinar uma equipe de futebol masculino num país árabe

/
0 Comments
Se fôssemos contar quantas mulheres treinadoras de time de futebol masculino existem no mundo certamente não iríamos nos perder neste cálculo. O ofício, porém, torna-se ainda raro e precursor entre as mulheres quando se trata de países árabes.

Quem inaugura a profissão por lá é Selma Al Majidi, de 25 anos, a primeira mulher a treinar uma equipe de futebol masculino num país árabe, em Al Nasr, da terceira divisão do Sudão. Apaixonada pelo esporte desde os 11 anos, Selma passou a se interessar pelo futebol após acompanhar seu irmão mais novo nos jogos: “Anotei tudo que o técnico disse para o meu irmão e seus companheiros. Aprendi as instruções táticas de coração e até o modo como ele colocou os cones”, conta ela. Com o apoio de sua família, Selma iniciou sua carreira como treinadora de jogadores adolescentes, nas categorias sub-13 e sub-16 do Al Hilal.

selma2

Selma realizou diversos cursos de formação e ganhou certificados da Associação de Futebol do Sudão e da Confederação de Futebol Africano. Hoje ela detém o distintivo de “C” do Sudão e Africano e está no processo para alcançar o “B” Africano. Através de suas qualificações e diversos recordes em muitos clubes sudaneses, atualmente a treinadora encontra-se na terceira divisão do Al Nasr de Omdurman. Selma contou que “No começo, alguns dos jogadores não queriam trabalhar comigo só porque eu era uma mulher.

 Era estranho para eles e todo mundo estava incerto sobre a situação. Porém, com o tempo eles passaram a me respeitar e me elogiar pelo meu trabalho. Foi um grande desafio e eu enfrentei-o da melhor maneira possível, salvando o time do rebaixamento”. Sobre os tabus culturais, Selma diz que “O homem aqui é mais conservador que meus pais, que me encorajaram a seguir em frente e treinar homens. Minha família é a minha principal apoiadora, especialmente minha mãe e meu irmão menor, que gostaria de agradecer muito”.
Imagem: Reprodução/FIFA


Nenhum comentário: